Reutilização - Tratágua Tecnologia Ambiental

Osmose reversa
Osmose Reversa - Tratamento e reaproveitamento de água
Dessalinização - Reuso nobre de efluente industrial
Ir para o conteúdo

NOSSO TRABALHO
 
 
Objetivo
Identificação, tratamento e reuso nobre de águas industriais na forma de efluente, provenientes da linha de produção de diversos segmentos, através de processos de ultrafiltração e Osmose Reversa.
 
 
Justificativa
O reuso de águas provenientes de processos industriais tem se tornado ao longo dos últimos anos, objeto de preocupação de empresas, indústrias, ambientalistas e governos em todo o mundo.
 
Especificamente nas indústrias, onde o consumo de água nos diversos processos da planta é elevado, e torna a empresa dependente do fornecimento proveniente da companhia de abastecimento público e poços artesianos. O reuso é, do ponto de vista da redução de custos, um mecanismo efetivo de recuperação dos investimentos realizados, além de proporcionar melhoria nos processos industriais existentes e estar ambientalmente correto.
 
 
Metodologia
O nosso trabalho é subsidiado por visita técnica in-loco na planta da empresa, conhecimento do processo de fabricação, analise das diversas águas utilizadas no processo industrial, testes em planta utilizando processo da ultrafiltração e osmose reversa, identificação dos custos atuais de tratamento das águas pluviais e de reuso, atendimento as normas legais de fabricação e perfeito atendimento a legislação ambiental.
 
 
Exemplo:
 
Efluente têxtil e comparativos físico-químicos.
Trabalhos realizados em planta, no efluente após o tratamento biológico.


Amostras colhidas do efluente (esquerda), e após o tratamento pelo processo de Osmose Reversa (direita)


Análises físico-químicas antes e depois:

Comparativo das Análises físico – químicas executadas no próprio laboratório da indústria.
Efluente Biológico – Antes e Depois da Osmose Reversa

                                                                      

Conclusões

Ao final dos testes realizados, obtidos os resultados das analises físico químicas, realizadas as visitas técnicas necessárias, inclusive com a presença de pessoal de engenharia, identificadas as vazões de entrada, produção, reciclagem e finalmente nomeados os destinos finais das águas produzidas pela Usina de Osmose Reversa, podemos concluir que a adoção do tratamento de efluentes através do processo de Osmose Reversa na planta industrial, torna-se perfeitamente viável, tanto do ponto de vista técnico e de resultado, como do ponto de vista financeiro quando se observa a capacidade de recuperação de investimento em espaço razoável de tempo, partindo do pressuposto que o retorno em qualidade e redução de custos serão imediatos a partir da instalação e funcionamento das implementações sugeridas neste trabalho técnico.
Convém ressaltar que a redução de custos não se restringirá apenas aos custos com abastecimento e descarte das águas. Estimam-se reduções nos gastos com produtos químicos para caldeiras (redução de 100% em produtos para abrandamento), reduções no consumo de produtos químicos na ETA, em função do menor volume de água de entrada na fabrica vindo da companhia de abastecimento público e reduções indiretas em produtos para a produção (corantes, amaciantes, sequestrantes, etc.).
Por estar em quase todas as fases do processo industrial, podem surgir benefícios ainda não mensurados.

Seguem abaixo algumas diretivas do nosso trabalho:


1. Testes na planta industrial.

2. Analise físico-química abrangente das amostras colhidas, quando comparadas com as amostras do efluente biológico (tratamento parcial) e com o efluente final da ETE (tratamento biológico e físico-químico).

3. Eliminação de custos diretos com produtos químicos no tratamento dos efluentes.

4. O uso da Osmose Reversa elimina a restrição quanto à elevada condutividade do efluente vindo da linha de produção.

5. Após a Osmose Reversa fica dispensado o descarte, o efluente tratado passa a ser adicionada diretamente ao reservatório de água para a produção, contribuindo inclusive com a diluição de eventuais elementos químicos, sólidos dissolvidos, DBO, DQO, etc.

6. A reutilização da água do efluente tratado proveniente da Osmose Reversa nas caldeiras, torres de resfriamento, chiller, trocadores de calor, com padrões físico-químicos superiores, quando observamos a qualidade da água e as exigências de fornecimento das caldeiras e outros equipamentos, (baixas concentrações de cálcio, magnésio, sílica, dureza, etc.)

7. Permitirá a empresa, iniciar estudos de planta para a redução no consumo de produtos químicos (amaciantes, corantes, sequestrantes de ferro, etc.) na linha de produção, em vista da melhor qualidade de água produzida pela Osmose Reversa. Nossa visão é de que haverá melhoria no padrão de fabricação e reprodutibilidade com a água de alimentação, maior estabilidade da ação dos amaciantes a base de silicone e melhor dispersibilidade dos corantes.

8. Estima-se o reuso de cerca de 70% (Setenta por cento) da água utilizada na planta da indústria, podendo este percentual chegar a até 80% (oitenta por cento).

9. Redução significativa nos volumes de efluentes descartados na rede de esgotos e proporcional redução dos custos junto a rede pública de abastecimento.

10. Economia na compra de água de abastecimento público, para gastos como banheiros, lavagens de pisos, lavagem de veículos, manutenção de jardins, etc.

Dessalinizador
Tratamento de esgoto


                        Caso queira conhecer a eficiência do nosso tratamento, agende uma visita técnica.
 
                                              Levamos um equipamento para teste na sua planta industrial.
 
                                                                        ATENDEMOS EM TODO O BRASIL!



Fone: (81) 3097.4814
WhatsApp: 99613.1615
trataguatecnologia.ambiental@hotmail.com
Dessalinizador
Voltar para o conteúdo